Buscamos promover inspiração, representatividade, oportunidades e acolhimento para mulheres

O mar também é delas

O mar também é delas é uma iniciativa setorial para a promoção e garantia da equidade de gênero, da igualdade de oportunidades e do bem-estar das mulheres que trabalham ou desejam iniciar uma carreira nos segmentos offshore, logístico portuário e marítimo.

Sobre

Nossos Pilares

Conteúdo
Oportunidade
Inspiração

A Pesquisa

O movimento teve início a partir de uma pesquisa encomendada pela Ocyan ao Instituto Ipsos, uma das maiores empresas de pesquisa e de inteligência de mercado do mundo, que ouviu mulheres que trabalham a bordo de embarcações em diferentes empresas do setor no Brasil, em 2021. O objetivo foi conhecer mais a fundo as percepções das mulheres que trabalham embarcadas, para a partir daí, melhorar este universo para elas.

Com Quem Falamos?

Para as mulheres, o trabalho offshore tem um potencial estimulante, já que para metade delas o trabalho as faz sentir competentes pelo fato de ser um ofício técnico e com desafios.

No entanto, trabalhar embarcada é visto ao mesmo tempo como benefício (pela flexibilidade de agenda) e uma dificuldade (pelo fato da distância da família). Este, inclusive, é um dos principais motivos pelo qual pouco mais da metade das mulheres já tenha cogitado trocar de área.

Problemas estruturais afetam cerca de sete em cada dez mulheres que trabalham embarcadas, mas muitos problemas provenientes de comportamentos machistas também as afetam no cotidiano profissional.

Embora grande parte tenha percebido avanços no setor no que tange a promoção da equidade de gênero, por ser uma indústria predominantemente masculina, as noções de igualdade de oportunidades ficam, em certa medida, enfraquecidas.

As ações percebidas como mais importantes pelas mulheres são aquelas de cunho mais prático: políticas de transparência e criação de comitês, por exemplo.

Conteúdo

Oportunidade

Se você é mulher e deseja trabalhar offshore, ou no segmento logístico portuário e marítimo, confira as oportunidades disponíveis no momento.

Inspiração

Este espaço é seu! Criamos este canal para que você, mulher offshore ou que trabalha nos segmentos logístico portuário e marítimo, compartilhe a sua história conosco. Sua experiência pode inspirar e influenciar muitas mulheres que trabalham ou gostariam de trabalhar no setor.

Fique à vontade para nos contar sobre a sua carreira, as suas conquistas, os seus desafios e o seu dia a dia em alto mar.

Sua história só será publicada nesta página com a sua autorização e mediante análise e aprovação da nossa equipe.

    FAQ

    O que é a campanha "O mar também é delas"?
    É uma iniciativa setorial para a promoção de equidade de gênero dentro dos setores offshore e logístico portuário e marítimo e atração de novos talentos femininos.
    Quais as pretensões da campanha?
    Melhorar o ambiente de trabalho das mulheres embarcadas e atrair novas mulheres para posições offshore, em especial de liderança.
    Quais as pretensões da campanha?
    Queremos contribuir para garantir a segurança psicológica e a equidade de acesso às oportunidades, além de promover a atração e seleção de novos talentos femininos para o mercado offshore.
    Quem está por trás desta iniciativa?
    Inicialmente a Ocyan e o IBP, mas esta é uma ação que busca sensibilizar e incluir toda e qualquer empresa que busque mais diversidade e inclusão no que tange a mulheres no setor naval e de óleo e gás.
    Outras empresas podem embarcar nesta campanha?
    Sim. Por enquanto, a iniciativa está sendo liderada pela Ocyan e apoiada pelo IBP, mas estamos em busca de novos parceiros. Para mais detalhes, entre em contato conosco pelo formulário abaixo.
    Como faço para fazer uma denúncia/reclamação de assédio contra a mulher a bordo?
    O mar também é delas encoraja que toda e qualquer denúncia referentes a mulheres offshore sejam endereçadas diretamente nos canais de linha de ética disponíveis nas empresas nas quais ela trabalha. Dessa forma, a própria empresa poderá apurar, investigar e partir para a devida punição contra o agressor caso o relato seja comprovado.

    A Bordo

    Fale Conosco